GARREGANDO

Escreva para pesquisar

Destaque Motivação Superação

Dona Lindalva, a maratonista de 71 anos afirma: “Eu vendo saúde.”

Simone Bassani
Compartilhar

O Todo Mundo Corre entrevistou Dona Lindalva. Ela começou a correr aos 64 anos. Aos 70, fez a sua primeira maratona e revela: “Antes eu não vivia. Hoje eu sou feliz.”

Lindalva

Aos 71 anos, dona Lindalva acumula mais de 140 medalhas de corrida de rua. (Foto: Rachel Souza / equipe Todo Mundo Corre)

Infância difícil com muito trabalho e pouco estudo

Lindalva Pereira da Silva Figueiredo nasceu em Recife, no estado de Pernambuco. Ela conta que não teve uma boa infância pois teve que trabalhar na roça para ajudar no sustento da família. Foi obrigada a trocar o livro pela enxada.

Quando completou 25 anos, se mudou para a cidade do Rio de Janeiro com a família e nunca mais voltou para Pernambuco. Chegou solteira na capital carioca. “Casei no Rio de Janeiro e continuei trabalhando, dei um duro danado.” É assim que ela define em poucas palavras a sua trajetória de vida. É mãe de Claudinha Figueiredo, filha única. Em 2016, completou 71 anos no dia 20 de novembro.

Dona Lindalva começou a correr aos 64 anos

Por causa de problemas de saúde e de uma pressão arterial teimosa que não controlava nem com remédios, Lindalva foi aconselhada pelo médico a fazer pequenas caminhadas diárias. “Aí eu passei a caminhar, um tempo depois eu passei a correr, gostei de correr e tô correndo até agora”, fala ela com brilho no olhar e com um saldo de mais de 140 medalhas de corrida!

“Antes eu não vivia, era muito sofrimento. Agora não tem sofrimento, eu me libertei.”

Lindalva

A equipe do Todo Mundo Corre – Simone Bassani na ponta esquerda e Roberta Binatti na ponta direita – fez questão de correr pelo menos 100m ao lado de Lindalva e Claudinha (Foto: Rachel Souza / equipe Todo Mundo Corre)

Lindalva pegou gosto de verdade pela corrida. Além das medalhas que acumula como vitórias – são mais de 140! – ela demonstra ter muita disposição, até mesmo depois de provas longas, como a Meia Maratona do Rio de 2015. “Quando eu fiz a meia maratona (do Rio, em 2015), no dia seguinte eu fui pro Maracanã e dei três voltas correndo”, revela. A atleta começou fazendo provas de 5km e foi aumentando os km a medida que viu que tudo ficava pouco para ela.

Foi fazer uma prova de 5km, mas completou 10km

Claudinha Figueiredo, filha de Lindalva que também participou da nossa entrevista, tem uma história engraçada sobre a mãe: “Ela estava inscrita nos 5km. Eu fazia 10 e ela 5. Eu terminei os meus 10km e cadê minha mãe?

Comecei a procurar e nada de Dona Lindalva. Fomos lá no posto médico, todo mundo começou a ficar desesperado, ela já tinha que ter chegado. Quando ela me encontrou eu disse “mãe, onde você tava?” E ela: bem que eu achei que eu demorei, fui lá no túnel (Botafogo). Mãe a senhora fez 10km!”

Dona Lindalva interrompe a filha e fala: “Eu queria tentar ver se eu conseguia os 10km, depois disso foi 12, foi 15, 18, 21… Ai mas é muito gostoso…“, conta toda orgulhosa.

Com 70 anos, Lindalva completou os seus primeiros 42km

Lindalva

Aos 70 anos, dona Lindalva cruzou a linha de chegada da Maratona do Rio 2016 de mãos dadas com a filha, Claudinha. (foto: Facebook Claudinha Figueiredo)

A Maratona do Rio 2016 foi o palco de estreia de Lindalva no mundo dos 42km. Com disposição de sobra, ela confessa que não quer voltar atrás. Agora é só 42km!

“Agora eu não quero mais fazer corridinha de 5km não. Eu quero ir pra frente. Eu não quero voltar. Se eu comecei com 5 vou voltar pros 5? Eu não. Agora é 8, é 10, 15, 17, 18, 42. Vou continuar nos 42, eu não quero parar“, fala e dá uma gargalhada, olhando para a filha que está ao seu lado.

Claudinha nos contou que em 2017 ela fará a Maratona do Rio sem a sua companhia, como aconteceu em 2016: “Minha mãe ganhou carta de alforria”, brinca.

Rotina de treinos deixa dona Lindalva mais feliz: “Agora eu não tenho 71, eu tenho 25 anos.”

A corredora tem uma rotina de treinos de acordo com a sua disposição. Quando ela não está trabalhando e nem estudando, ela conta que tem todos os dias da manhã livres para dar voltas em torno do Estádio Maracanã (cada volta tem 1,800m). “Tem dias que eu vou pro Maracanã e dou seis, sete voltas, depende da minha disposição. De tarde eu volto e dou mais três”, ressalta a atleta setentona que também brinca que agora “não tem 71, mas 25 anos.”

Alimentação do passado influencia o seu bom rendimento nas provas

A infância, adolescência e juventude de dona Lindalva foram marcadas com uma dieta a base de feijão, mandioca, inhame, abóbora e batata doce.

“Hoje o meu alimento é esse. Eu adoro batata doce, muitas verduras e legumes, franguinho, peixe e às vezes até uma linguicinha”, conta a corredora que a ainda diz que não é fã de carne vermelha, massas, pão e que o seu café da manhã é repleto de frutas e do famoso cuscuz, uma de suas paixões.

Dona Lindalva está aprendendo a ler e está cursando a quinta série

Atualmente, Lindalva é aluna do turno da noite do Colégio Santo Inácio, no Rio de Janeiro. A atleta cursa a quinta série do ensino fundamental. Ela nos conta que procurou uma escola pois ela ia na igreja e se sentia mal por não saber ler.

“Quem não sabe ler é cego duas vezes e não enxerga o mundo. Isso me deixava muito triste”, revela Lindalva. “Eu achava que era mais fácil estudar, mas é difícil pela bagagem que você já carrega. Mas como eu quero e é um sonho, eu tenho que realizar”, completa a estudante determinada que não falta nenhum dia de aula sequer.

Filha é fã e incentivadora da mãe que vende saúde e deixa uma mensagem para os jovens

Lindalva

Lindalva e Claudinha: mãe, filha e muito amor envolvido. (foto: Instagram Claudinha Figueiredo)

Dona Lindalva mora com o marido, com a filha Claudinha e três gatos (a Daiana, a Sofie e o Joaquim Barbosa). Claudinha é maratonista e uma eterna orgulhosa por ter a sua mãe como companhia  frequente em todas as suas corridas. A mãe, que esbanja saúde e deixa inveja nos corredores mais jovens, ainda nos deixa uma mensagem de incentivo, que tudo tem a ver com o site Todo Mundo Corre:

“Esses jovens que acham que noitada é tudo, droga é tudo, esqueça tudo isso. Acorda pro mundo, acorda para viver e ser feliz. Quem faz atividade física vive e é feliz eternamente. E dura muito mais. Eu vendo saúde. Quem quiser comprar, eu vendo. Mas sai caro, tá?”

Dona Lindalva, nem vamos perguntar o preço, tá?

Tags:

3 Comentários

Deixe um comentário

X